Beber cerveja combate rugas mais do que cremes


Parece bom demais para ser verdade mas um estudo indica que beber cerveja é mais eficaz contra as rugas que utilizar cremes para pele.

A explicação é bastante simples. Os radicais livres são moléculas responsáveis pelo envelhecimento da pele e deterioração de alguns tecidos e o consumo moderado de cerveja combatem os radicais livres com mais eficácias que algumas loções e cremes para pele. E não é só isso, ela ajuda também a combater outros tipos de doenças muito mais assustadoras.

Mas antes, o que exatamente são os radicais livres?

Nosso corpo é formado por ligações químicas que são formados por moléculas. Quando essas moléculas se tornam instáveis e apresentam um elétron que tende a se associar de maneira rápida a outras moléculas de carga positiva com as quais pode reagir ou oxidar são chamadas de radicais livres. No nosso organismo, os radicais livres são produzidos pelas células, durante o processo de queima do oxigênio, utilizado para converter os nutrientes dos alimentos absorvidos em energia e o principal efeito da presença de radicais livres e outras espécies reativas de oxigênio é a aceleração do processo de envelhecimento, pelos seus efeitos deletérios podendo levar a morte celular. Além disso, eles contribuem para o desenvolvimento de doenças degenerativas tais como catarata, enfisema, artrite, doença de Parkinson, diabetes e câncer.

Segundo a médica do Departamento de Pediatria, Obstetrícia e Ginecologia da Universidade de Valência, Dra. Pilar Codoñer Franch, os antioxidantes da cevada cozida, que contém a cerveja e as características sensoriais desta bebida (aroma, textura, cor), ajudam a interagir com proteínas e açúcares responsáveis pelo aparecimento de compostos que induzem a formação de radicais livres. Os antioxidantes da cerveja combatem os radicais livres e a manter seus consumidores com poucas rugas e grande vitalidade pois ela contém mais de 200 componentes, incluindo vitamina B, ácido fólico (B1, B2, B12) e polifenóis (um grupo de antioxidantes naturais que também são encontrados em frutas e legumes).

lembrando sempre que a quantidade de antioxidantes presentes varia dependendo do tipo de cerveja e seu processo de fabricação.

Quer saber mais sobre o estudo da Dr Pilar? Clique aqui.

COMENTÁRIOS
ANTERIOR Aquecimento global pode levar a falta de cerveja no mundo
PRÓXIMO Rede de hotéis Ibis lançam rótulo de cerveja