Espumante

Publicado em agosto 5th, 2018 | por Lucas

0

Moët & Chandon

Se você se considera um bom conhecedor de vinhos e espumantes, certamente já ouviu falar da tradicional marca Moët & Chandon  (conhecida como Chandon, por aqui). Pensando bem, não precisa ser tão conhecedor assim para saber que estamos falando de uma das mais importantes e glamourosas marcas de espumante do mundo, escolha de brinde dos mais importantes eventos, de cerimônias reais a acontecimentos da moda e eventos gastronômicos, além de ser detentora de uma riquíssima história.

Falar de Moët & Chandon é associar elegância e sabor na mesma taça. Frequentemente presente nos melhores e mais marcantes momentos da vida, como casamentos,  nascimentos, réveillon, inaugurações e outros mais, o Chandon também foi o champanhe escolhido para celebrar assinaturas de grandes contratos em grandes momentos históricos da humanidade. Uma boa deixa para contarmos um pouco da história da bebida.

A história por trás da marca

A Maison MOËT & CHANDON foi fundada por Claude Moët, descendente de uma família tradicional, em Épernay, região de Champagne na França, no ano de 1743, quando este passou a dedicar-se exclusivamente à produção e à venda de seus vinhos. Desde a sua criação, o champanhe MOËT & CHANDON mereceu a preferência dos grandes: fornecedor das atuais cortes reais européias (Inglaterra, Bélgica, Holanda, Dinamarca e Suécia e também da Corte Pontifical) foi justamente entre os soberanos e os aristocratas que o mais célebre dos vinhos iniciou sua cintilante carreira e ascensão rumo ao sucesso.

Em 1750 a marca ingressou no mercado inglês, em 1755 na Alemanha, em 1761 na Espanha, em 1762 na Rússia e em 1787 finalmente na América. Foi seu neto, Jean-Rémy Moët, que contribuiu para a expansão e crescimento da marca em mercados estrangeiros, transformando a marca em símbolo de esplendor, prazer e prestígio.

A profecia de Jean-Rémy Moët

No ano de 1801, o empreendedor Jean-Rémy Moët foi eleito prefeito de Épernay e com isso impôs uma medida um tanto quanto curiosa (pra não dizer autoritária): Todas as pessoas importantes que eventualmente cruzassem a região de Champagne, a 150 quilômetros de Paris, deveriam se hospedar em sua propriedade. Logicamente o consumo de sua bebida aumentou consideravelmente.

Quando os Prussianos ocuparam a Maison em 1814, Jean-Rémy proclamou: “Os oficiais que hoje estão me arruinando irão, eventualmente, fazer a minha fortuna. Aqueles que beberem do meu vinho hoje se tornarão meus representantes, falando da maravilha de minha bebida quando voltarem a seus lares”. Profecia dita, profecia cumprida!

Em 1832, Jean-Remy passou a administração da tradicional Maison ao filho Victor Moët e ao genro Pierre-Gabriel Chandon, e com isso a empresa passou a chamar-se MOËT & CHANDON.

O brinde favorito dos poderosos e das celebridades

Conforme dito anteriormente, o Chandon sempre ocupou posição de destaque na preferência de grandes autoridades e figuras publicas.

Um dos ilustres apreciadores da bebida era, simplesmente, Napoleão Bonaparte.  No ano de 1869, em comemoração aos 100 anos de seu nascimento, foi lançado o primeiro carregamento do champanhe MOËT & CHANDON BRUT IMPÉRIAL, que passou a ser impressa no rótulo na década seguinte. 

Em 1891 foi inaugurado o famoso restaurante Maxim’s em Paris e o espumante Chandon se tornou o mais popular champanhe do sofisticado estabelecimento, o que agradou em cheio a burguesia francesa da época.

Nas décadas seguintes a marca manteve seu crescimento e sofisticação conquistando cada vez mais os refinados paladares do planeta. Em 1962 se tornou a primeira empresa do segmento a ter suas ações comercializadas na Bolsa de Valores de Paris. Contudo, somente em 1968 a marca começou sua expansão para o mercado americano. Três anos depois a empresa se fundiu com a Hennessy, tradicional produtora de conhaque, e em 1987 com a Louis Vuitton, formando assim o maior conglomerado de marcas de luxo do mundo: o LVMH (Moët Hennessy Louis Vuitton). Com a união, passaram a pertencer a um só grupo os champanhes Dom Pérignon, Krug, Moët & Chandon, Veuve Clicquot, dentre outros nomes fortes do segmento de bebidas de luxo.

Só pra se ter idéia do glamour da marca, uma de suas requintadas campanhas de marketing foi protagonizada pela belíssima Scarlett Johansson (a viúva negra de Os Vingadores). Ainda no campo das estrelas Hollywoodianas, o Moët & Chandon é um dos champanhes mais requisitados no Oscar, a grande festa do cinema americano.

moet chandon

A marca Moët & Chandon no Brasil

Em 1973, a Maison Moët & Chandon decide apostar no potencial vitivinícola brasileiro e inaugura a CHANDON (sua marca internacional) em Garibaldi, no Rio Grande do Sul. E a Chandon não mediu esforços no quesito luxo: Reestilizou o logotipo reestilizado, lançou campanhas publicitárias emocionais, elevou o preço em 15%, escolheu pontos de venda mais selecionados (como Duty Free dos aeroportos) e bancou muitas festas regadas a CHANDON. Além disso, lançou uma série numerada de 1.973 garrafas da versão Excellence do espumante, ao preço de R$ 99 (três vezes mais do que o normal), sendo a número 1 entregue para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Atualmente a empresa é líder absoluta no segmento de espumantes naturais “premium”. A CHANDON também é produzida em três outras regiões, todas conhecidas pelos seus terroirs excepcionais: Estados Unidos (Califórnia), Austrália e Argentina (em 1959 nasceu a marca Bodegas Chandon, com produção superior a 100.000 garrafas por ano). No Brasil, estima-se que cerca de 10 milhões de garrafas de Chandon são comercializadas (dados do final de 2011).

A marca em números

Anualmente são produzidas mais de 28 milhões de garrafas do luxuoso champanhe. A empresa é proprietária de cerca de 1500 acres (6 km²) de vinhedos e destina 80% de sua produção (mais de 2 milhões de caixas) para a exportação, sendo o champanhe mais vendido do mundo. Além da liderança no mercado europeu, a marca também alcançou destaque em terras orientais, desenvolvendo-se substancialmente no Japão,  principalmente com o champanhe Moët Rosé.

Segundo a consultoria britânica Interbrand, somente a marca MOËT & CHANDON está avaliada em US$ 4.021 bilhões, ocupando a posição de número 79 no ranking das marcas mais valiosas do mundo.

Curiosidades

  • A MOËT & CHANDON é a fornecedora oficial de champanhe da realeza inglesa, o que inclui obviamente a rainha Elizabeth II.
  • De acordo com a empresa, a cada segundo é estourada uma garrafa de MOËT & CHANDON no mundo inteiro (será?).
  • Em 2006, a companhia produziu uma edição limitada de Moët & Chandon Brut Impérial em que a garrafa foi decorada com cristais Swarovski.
  • Na sede da empresa, em Épernay, na recepção pode-se encontrar as garrafas dos grandes prêmios de fórmula 1 autografadas por Ayrton Senna.

Linha do tempo da Moët & Chandon

1842

● Lançamento do primeiro champanhe GRAND VINTAGE da marca, produzido somente em anos de safras excepcionais, respeitando o estilo da Maison e expressando as particularidades da colheita. O mais recente lançamento desta gama exclusiva, ocorrido em 2007, é o MOËT & CHANDON GRAND VINTAGE 2000, o 67º desde a criação desta edição de champanhes.

1843

● Lançamento do champanhe DRY IMPÉRIAL para comemorar a entrada do primeiro século de vida da empresa.

1856

● As designações “Dry” e “Sec” começaram a aparecer nos rótulos dos champanhes da marca francesa. 1869

● Em homenagem a Napoleão Bonaprte, a designação “Impérial” começou a ser utilizada nos rótulos de suas preciosas garrafas.

1986 

● Lançamento da campanha “Moët, the champagne of winners” para comemorar 20 anos de presença na Fórmula 1 (o champanhe estava na categoria desde 1966).

1995

● Lançamento no mercado de três novos champanhes, a BRUT 1er CRUBRUT ROSÉ RÉSERVE IMPÉRIALE e a NECTAR IMPERIAL (uma variação generosa e macia do estilo MOËT & CHANDON, é um champanhe demi-sec, elegante, harmonioso e o mais untuoso da gama impérial).

1998

● Lançamento do MOËT ROSÉ, o champanhe mais extrovertido e sedutor da marca, que possui cor rosa vivo, com tons vermelhos dominantes e reflexos roxos. Introduzido primeiro na Europa, onde também é vendido na versão mini (200 ml) para beber de canudinho.

1999

● Para comemorar a virada do século a marca criou a ESPRIT du SIÈCLE, um champanhe e feito com a combinação de 11 millésimés escolhidos entre as reservas de 1900 a 1995. Desse champanhe especialíssimo, foram produzidas apenas 323 garrafas magnum (de 1.5 litros) para o mundo todo. O preço era proporcional à exclusividade: US$ 20 mil cada uma.

2006 

● Lançamento da Be Fabulous, uma edição limitada do champanhe MOËT & CHANDON BRUT IMPÉRIAL com a garrafa cravejada e decorada em dourado com o Golden Swarovski Crystallised Elements (ouro cristalizado Swarovski).

2008

● Lançamento da edição especial dedicada às mulheres chamada Coffrets, uma poderosa caixa de madeira laqueada, acolchoada e forrada com pele de carneiro cor-de-rosa, em que repousa a garrafa Jeroboam (3 litros) da deliciosa MOET CHANDON ROSÉ, trancada por uma chave dourada com pingente também cor-de-rosa, tudo com ares de boudoir do século XVIII. Apenas 75 unidades foram produzidas, que podem ser adquiridas pelo preço de R$ 6 mil.

● Lançamento do MOËT & CHANDON MIDNIGHT GOLD, um case de edição limitada e com design de Camille Toupet, feito com pele de cordeiro, coberto com ouro e cristais Swarovski costurados artesanalmente. Tudo inspirado nas borbulhas de champanhe.

2009

● Lançamento da edição especial e limitada com CHILL BOX, que além de ser um elegante estojo cilíndrico dourado, serve como cooler, onde através de uma inovadora tecnologia, sem utilizar gelo ou água, resfria o champanhe a 10°C em 15 minutos, conservando-o assim por quase duas horas.

● Lançamento da MOËT CELEBRATION CASE, um luxuoso coffret que trazia uma generosa Magnum (garrafa de 1.5 litros) de Moët Impérial, um Chiller que permitia gelar a garrafa em apenas 15 minutos sem necessidade de gelo nem água, 8 taças de cristal e 8 Moët bubbles (borbulhas douradas). Cada borbulha continha uma jóia: uma Medalha adornada com cristais Swarovski de diferentes cores para personalizar as taças.
moet chandon

Tags:


Sobre o Autor

Lucas

Estou aqui só pela bebida. Já tive alguns blogs ai mas deu na telha de começar do zero.



Back to Top ↑

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com